top of page

Jejum: Principais dúvidas na hora de fazer os seus exames


Durante os momentos que antecedem a coleta dos exames, muitas dúvidas podem surgir sobre os fatores que podem interferir nos resultados. E um dos principais fatores desta lista é o jejum.


Um dos principais motivos pelo qual o jejum pode gerar dúvidas está relacionado ao fato de que para a realização de alguns exames, a restrição alimentar se faz necessária, enquanto para outros não há essa obrigatoriedade. Por isso, na matéria de hoje responderemos algumas das principais dúvidas relacionadas ao jejum que podem surgir na hora de realizar seus exames.


Qual o período ideal de jejum?


O período ideal de jejum vai depender dos exames que você for realizar. Alguns exames como a dosagem de glicemia requer um jejum de 8 horas, dado que a glicose presente nos alimentos contribui para a elevação da glicemia no sangue e que seus valores de referência foram definidos em indivíduos em restrição alimentar.


Por outro lado, até 2016 era necessário o jejum de 12 horas para se avaliação do perfil lipídico (colesterol total, HDL, LDL e triglicérides). No entanto, desde o lançamento do Consenso Brasileiro para a Normatização da Determinação Laboratorial do Perfil Lipídico, este tempo de restrição alimentar não é mais necessário. Diante disso e do fato de que algumas condições podem levar ao aumento exacerbado das concentrações de triglicérides, fica a critério do médico determinar a importância do jejum nestes casos.


Outros exames, como o hemograma e a dosagem dos hormônios tireoidianos podem ou não ser realizados em jejum. Porém, como muitas das solicitações mesclam estes exames, o jejum acaba se fazendo necessário para evitar a dupla coleta. Por isso, é importante verificar com o seu médico e laboratório de confiança as medidas que você deve tomar antes de realizar os exames.


A ingestão de água quebra o jejum?


A ingestão de água não quebra o jejum. Porém qualquer outro alimento ou bebida, como chá e café, mesmo sem açúcar, podem alterar algumas dosagens bioquímicas e comprometer os resultados dos exames. O consumo de outras substâncias, como o álcool e o fumo, também pode influenciar nos resultados.

Apesar de não haver recomendação, o seu consumo deve ser moderado. Afinal, o excesso de água pode interferir nos resultados dos exames de urina.


Coleta de fezes e urina precisam ser feitas em jejum?


Não há recomendação de jejum para a realização da coleta de urina ou fezes. No entanto, algumas substâncias como laxantes, vitamina C e antibióticos podem influenciar no resultado dos exames. Além disso, é recomendado que as mulheres evitem fazer o exame de urina no durante período menstrual.


Preciso fazer repouso após a coleta de jejum?


A coleta de sangue não é impeditiva para a prática de exercícios físicos. Porém, recomenda-se evitar esforços especificamente no braço em que ocorreu a coleta. No entanto, é importante se alimentar e repor suas energias antes de realizar as tarefas do dia a dia ou praticar qualquer atividade esportiva.


Vale ressaltar que estes são apenas alguns dos cuidados necessários para garantir um resultado confiável na hora de realizar os seus exames. Em outros artigos do nosso blog, nós também falamos da importância do jejum e dos cuidados pré-analíticos para garantir a qualidade dos resultados. No entanto, outros fatores como o uso de medicamentos, a prática de atividade física e o consumo de bebidas alcóolicas antes da realização dos exames também influenciam na sua qualidade.


Nós, do Laboratório Biocenter, assumimos o compromisso de trazer informações relevantes e atuais para você. Estamos prontos para lhe atender e garantir os melhores resultados em exames laboratoriais.


Referências científicas:


Simundic AM, Cornes M, Grankvist K, Lippi G, Nybo M. Standardization of collection requirements for fasting samples: for the Working Group on Preanalytical Phase (WG-PA) of the European Federation of Clinical Chemistry and Laboratory Medicine (EFLM). Clin Chim Acta. 2014 May 15;432:33-7. doi: 10.1016/j.cca.2013.11.008.


Delanghe JR, Speeckaert MM. Preanalytics in urinalysis. Clin Biochem. 2016 Dec;49(18):1346-1350. doi: 10.1016/j.clinbiochem.2016.10.016.


Lippi G, Betsou F, Cadamuro J, Cornes M, Fleischhacker M, Fruekilde P, Neumaier M, Nybo M, Padoan A, Plebani M, Sciacovelli L, Vermeersch P, von Meyer A, Simundic AM; Working Group for Preanalytical Phase (WG-PRE), European Federation of Clinical Chemistry and Laboratory Medicine (EFLM). Preanalytical challenges - time for solutions. Clin Chem Lab Med. 2019 Jun 26;57(7):974-981. doi: 10.1515/cclm-2018-1334.


Sociedade Brasileira de Patologia Clínica (SBPC). Fatores pré-analíticos e interferentes em ensaios laboratoriais. Disponível em: https://bibliotecasbpc.org.br/pags/view.archive.php?ID=2307&PATH=pdf. Acesso em: 22/11/2022.


68 visualizações
bottom of page